Como investir sem pagar Imposto de Renda

Segue 5 dicas para investir sem dividir os lucros com o Governo Federal:

1º Investir direto em ações é isento para o pequeno investidor: Se comprar ações diretamente na BM&FBovespa via home broker, não é preciso pagar Imposto de Renda. Isso se a soma mensal for menor que R$20.000,00. Esta regra serve para beneficiar e incentivar os pequenos investidores da bolsa.

2º Caderneta de poupança (o mais popular): É o investimento de milhões de brasileiros e principalmente utilizado em bancos públicos como a Caixa Econômica Federal. Além de permitir o investimento de valores muito baixos, não tem carência de resgate. Este investimento paga remuneração anula de 6% mais TR (taxa de referência). Pode não ser muito mas os lucros obtidos são isentos de IR.

3º Investimento em Ouro, utiliza a mesma regra válida para ações: Uma maneira possível seria via BM&FBovespa e exige cadastro em uma corretora. Não é necessário receber as barras. Pode se negociar os contratos deixando o metal aos cuidados do custodiante. Será isento de imposto se não superar os R$ 20.000,00.

4º Fundos imobiliários: São isentos para pessoas físicas. Quem aluga um imóvel tem que pagar 27,5% do lucro obtido a título de IR. Já investir em imóveis por meio de um fundo imobiliário tem isenção de IR, com determinadas condições. Não ser dono de mais de 10% das quotas do fundo, o número de quotistas deve superar 50 e devem ser negociadas as cotas exclusivamente na Bovespa ou no mercado de balcão organizado.

5º CRIs é isento de IR: Imagine um prédio comercial, construído por uma incorporadora sobre encomenda de uma grande empresa. O aluguel já previsto desse prédio em 20 anos será de alguns milhões. A incorporadora que não queira esperar para receber o dinheiro durante décadas pois precisa do dinheiro agora, pode vender o direito de receber dos aluguéis para investidores com deságio e assim capitalizando a companhia.

Estas foram algumas dicas, para você que tem capital "parado" e esta pensando em investir e não quero pagar IR sobre o investimento.

Fonte: Exame

Por Marcos Tegon

Postar Comentário