Dilma pretende fixar tabela do Imposto de Renda em 4,5%

Após conseguir a aprovação na Câmara dos Deputados do salário mínimo de R$545,00, a presidente Dilma Rousseff agora parte para a correção da tabela do Imposto de Renda. Ela pretende fixá-la em 4,5%, que é o montante de inflação esperado para 2011.

As orientações no Planalto são para que não haja negociações nessa porcentagem, mesmo que os sindicalistas peçam pelo aumento de 6,47%, calculado pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), pois tanto a aposentadoria quanto o salário mínimo foram reajustados de acordo com esse índice.

Para economistas, os mais prejudicados sem a correção da tabela seriam os trabalhadores de menor renda, pois quando eles recebem aumento salarial, mudam de faixa tributária. Ou seja, o aumento que ele recebeu no salário é muito inferior ao imposto que ele deverá pagar ao mudar de faixa. Um trabalhador que ganha R$2.000, por exemplo, paga R$37,50 por mês enquanto que, com a correção, ele seria isento. 

Por Flávia Yoshitani

Postar Comentário