Reajuste nas Faixas de Cobrança e Descontos do Imposto de Renda

Está em tramitação na Câmara dos Deputados a Medida Provisória 528/11, que propõe um reajuste nas faixas de cobrança e de descontos do IR em até 4,5% ao ano, até 2014. Porém, insatisfeitos com as condições que foram estabelecidas por essa MP, os deputados até agora apresentaram 57 emendas ao texto original. O motivo é que os parlamentares querem que seja votado um reajuste maior do que o proposto, que seja mais condizente com os índices de inflação (IPCS e INPC) usados como referência, na casa dos 5,91 a 6,47% somente no ano passado.

Os deputados propõem que esse reajuste seja maior, mas que fique em torno de um mínimo de 5,5% a até 7,6%.

Destaque para a bancada do PSol, que propôs um reajuste de 54% na tabela do IR e o estabelecimento de determinadas faixas de alíquotas mais justas (que, por exemplo, deduziriam mais de quem ganha mais).

Outros deputados apontam, contudo, alguns problemas na forma como alguns gastos são descontados no IR, a exemplo dos gastos com educação e saúde, incluindo aqui a inclusão de remédios de uso contínuo. Para os deputados, tais pautas precisarão ser também revistas até a votação do texto final da Medida Provisória.

Por Alberto Vicente

Postar Comentário