Nova alta da Taxa Selic influenciará nos rendimentos de alguns investimentos

O Banco Central realizou nesta última quarta-feira o reajuste da taxa básica de juros (Selic), que passa de 10,00% para 10,50%.

O aumento de 0,50% é favorável para aqueles que possuem fundos investimentos fixos, tais como, CDBs e fundos de DI, e as LFT (Letras  Financeiras do Tesouro), que podem ser adquiridas diretamente junto ao Tesouro Nacional. Os investimentos em Poupança não sofrerão reajustes devido ao fato de que quando os juros são superiores ou iguais a 8,50% a Poupança paga sempre 0,5% ao mês mais a Taxa Referencial (TR), que no último mês foi de 3,00%.

Com esta alta da Taxa Selic o Brasil continua liderando o ranking mundial de juros reais sendo considerado a nação que mais paga impostos e taxas altas no mundo. Desde outubro do ano passado o Brasil é líder mundial de acordo com o levantamento feito pelo site MoneyYou. A Taxa Selic é usada pelo Banco Central para o controle do consumo e da alta da inflação, que no último mês foi de 5,91%, e também é utilizada para estimular a economia.

Para aqueles que estão investindo seu capital ou dinheiro a alta da Taxa Selic é vantajosa, pois juros altos sempre proporcionam melhor rentabilidade, principalmente nos fundos fixos, com exceção a Poupança. Na contramão ficam aqueles  que precisam ou realizarão nos próximos meses a aquisição de  produtos ou serviços via crediário ou financiamento, pois com a alta dos juros as parcelas em longo prazo tendem a aumentar o valor final do produto ou serviço.

A melhor dica, segundo especialistas é evitar os empréstimos e financiamentos, procurando sempre comprar à vista e, nunca deixar de barganhar. Outra dica importante é o cuidado com o cartão de crédito e limites especiais, pois estes são os maiores vilões da economia pessoal e todo o cuidado e planejamento é necessário para a boa saúde de seu dinheiro.

Por Claudemir Pereira

Postar Comentário