Imposto de Renda 2014 – Principais erros na hora da declaração

Uma das grandes dores de cabeça dos contribuintes brasileiros é sem sombra de dúvidas o Imposto de Renda. Este e um tributo federal que deverá ser pago entre o início de março e o fim de abril por todos aqueles que tiverem rendimentos tributáveis acima de R$ 1.787,77 no ano de 2013, que serve como base para o pagamento em 2014. Lembrando que aqueles que não possuírem renda, porém dispõe de bens ou direitos acima de R$ 300 mil (até 31 de dezembro de 2013), também deve pagar o tributo.

A dor de cabeça citada no início do artigo é justamente quanto à malha fina da Receita Federal, que é nada menos que o processo de verificação de inconsistências do imposto de renda (IR) e que pode causar prejuízo aos contribuintes. Quaisquer que sejam as inconsistências, mesmo a mínima que for, já é suficiente para a Receita Federal reter o contribuinte na fila de espera para uma análise mais complexa de seu tributo.

A primeira dica fica por conta de reunir com dias de antecedência os documentos que são exigidos para declarar seu imposto. Além disso, oscomprovantes de despesas dedutíveis do IR também devem ser reunidos o mais rápido possível. Não bastasse isso, em caso de contribuição com a previdência privada, é necessário reunir os documentos correspondentes e no caso de não apresentar os documentos dedutíveis, a respectiva dedução não poderá ser feita.

Outro detalhe são os vários erros cometidos pelos contribuintes, por exemplo, os números errados. Em caso de valores, é importante saber que a falta de um dígito, um dígito a mais ou no lugar errado, irá alterar o valor de seu imposto, por isso, certifique-se de conferir toda sua declaração e rever os valores. Você também deve estar atento em informar a fonte pagadora, a ausência de tal informação pode levar o contribuinte à malha fina.

Além dos erros citados acima, é comum contribuintes deixarem de informar valores bancários, eles são de extrema importância e são lançados em diferentes partes de sua declaração, por isso, bastante atenção neste ponto. Lembrando que outras série de erros são cometidas pelos contribuintes, entre as quais podemos destacar:

·         Ignorar rendimento dos dependentes.

·         Inclusão de dependentes de forma indevida.

·         Atualização de valores de imóveis ou veículos.

·         Colocar valores de pensão adicionais.

·         Não informar o saldo devedor financeiro.

·         Confusão em relação a despesas dedutíveis.

·         Não de somar todas as rendas.

·         Não informar doações realizadas.

·         Confundir o Plano Gerador de Benefício Livre (PGBL) com 0 Vida Gerador de Benefício Livre (VGBL).

·         Não informar o ganho de capital.

·         Não declarar lucro na Bolsa de valores e outros produtos financeiros.

Not?cias

Postar Comentário