Despesas que podem ser utilizadas para pagar menos IR

despesas correntes no ano que quando declaradas ao IR trazem o direito de restituição aos contribuintes. Conheça dicas para pagar menos e receber mais da Receita Federal.

Despesas com corretores: quem compra títulos negociáveis na Bolsa de Valores tem desconto no IR. O mesmo acontece aos donos de imóveis que recebem aluguéis e concedem comissões para serviços imobiliários. Documentos que comprovam pagamentos podem ser solicitados para provar os movimentos financeiros.

Despesas com deficientes: gastos por conta de portadores de deficiência física são analisados como despesas de saúde e também trazem descontos no imposto de renda (IR).

A Receita Federal deduz a quantia da saúde no desconto dos valores limites da educação, que tem valor de R$ 3.230 para 2014. Quantias gastas com serviços educacionais ficam dedutíveis ao levar em conta que gastos de saúde não trazem limites para abatimento.

Para conseguir ter os benefícios há necessidade de laudo médico que comprove o tipo de problema físico, além de documentos que demonstrem quantias pagas por conta de educação em entidades educadoras de portadores.

Despesas domésticas: trabalhador freelance ou que exerce itinerário dentro de casa tem o direito de descontar os valores de gastos domésticos ao declarar a renda e despesas à Receita Federal. Qualquer forma de custo que existe nas rotinas de trabalho tem descontos, desde que se relacione de forma direta com o entorno laboral.

Também há necessidade de comprovar as despesas das rotinas de trabalho do trabalhador freelance. Materiais, luz, telefone e água são exemplos de contas a serem declaradas para ganhar a restituição no IR.

Pensão de filhos: quem paga precisa declarar, porém os que recebem não necessitam especificar o dinheiro ganho como se fosse de pensão, mas sim como um salário. Essa medida existe para que divorciados aproveitem maiores limites na política de descontos da alíquota do IR.

Por Renato Duarte Plantier

Postar Comentário