Declaração do IR – Modelos e prazos

Quem precisa declarar ao Imposto de Renda deve fazer no máximo até o dia 30 de abril. Contribuintes que não declaram ou fazem a Declaração fora do prazo, precisam pagar multa mínima de R$ 165,74. A infração máxima se equivale ao valor de vinte por cento sobre o tributo devido.

Necessário declarar as quantias em máxima atenção para que não aconteçam problemas futuros com a Receita Federal. Contribuintes podem escolher dois modelos para declarar: simplificado e completo.

No modelo simples, quem contribui não deduz valores de acordo com os descontos previstos conforme as leis que tratam do assunto de maneira específica. Em contrapartida, como vantagens os contribuintes recebem valor de vinte por cento nos descontos tributáveis referentes à Declaração do Imposto de Renda. Não se pode ignorar o fato de que apenas pessoas com renda limitada a menos de R$ 15.197 conseguem declaram de modo simplificado.

Também existe o modelo completo no qual contribuintes tem a liberdade para estudar e aplicar descontos que se encontram presentes na lei, tais como previdência, saúde, educação, entre outros. Não existe nenhum tipo de limite para fazer os cortes, desde que haja permissão prevista em textos legais.

Nos dias de hoje, contribuintes não conseguem declarar o IR (Imposto de Renda) com uso de disquete, como acontecia há pouco tempo. Qualquer tipo de mídia removível apenas pode ser usada às entregas fora do prazo. Pessoas que desejam declarar de modo atrasado devem entregar a mídia em qualquer unidade da Receita Federal.

Contribuintes com certificado digital podem fazer o acesso à ficha pré-preenchida, presente no site oficial da Receita Federal. O documento é feito para facilitar a vida dos contribuintes que declaram com uso da internet. Vale frisar que dados pessoais e fiscais de quem contribui ficam presentes no formulário online protegido por técnicos de segurança da informação contra os ataques de hackers.

Por Renato Duarte Plantier

Postar Comentário