Maneiras de recuperar mais dinheiro na restituição do IR em 2015

Para os interessados em ter uma restituição maior sobre o Imposto de Renda (IR) em 2015, já é necessário começar os planos desde agora. De acordo com Welinton Mota, diretor da Confirp Consultoria Contábil, muitas das vezes o contribuinte se revolta com o valor restituído, mas um dos motivos é que a preocupação com IR acontece somente nos meses de março e abril, ou seja, se a preocupação for durante todo o ano, o nível de erro será menor, o que pode possibilitar uma maior restituição.

Segundo Mota, já em 2014 é necessário planejar o IR de 2015, com o intuito de aumentar os valores de restituição. Não são todos os investimentos que podem ser utilizados em prol do contribuinte. Um exemplo aceito pela Receita é a previdência privada, mas deve-se ter em mente que após o término do ano de 2014, nada mais pode ser feito.

Ainda sobre a previdência privada, o abatimento só poderá ocorrer quando for feito no modelo PGBL, em um limite que não ultrapasse 12% do valor a ser tributado. Também pode ser dedutível do IR os valores contribuídos para os sistemas previdenciários oficiais, seja o trabalhador funcionário público, autônomo ou privado.

Para facilitar no momento da declaração, é preciso guardar todos os comprovantes de despesas odontológicas, médicas, pensões alimentícias judiciais, instruções, etc. Mas o mais importante na hora de declarar, não é se preocupar somente com o aumento da restituição, e, sim, com a possibilidade de cair na malha fina, tendo em vista que o Fisco está cada vez mais rigoroso, inclusive com cruzamento de informações.

Não é fator de dedução no imposto de renda, mas o que o contribuinte também pode adotar é a doação de parte da fonte retida para ações que beneficiem a comunidade. O limite é de 6% do IR e é devido para as fundações de direitos dos adolescentes e das crianças, atividades culturais e artísticas, etc.

Por Vinicius Cunha

Postar Comentário