Imposto de Renda – Que Documentos é Preciso Guardar após Declaração

Saiba aqui quais os documentos que é preciso guardar após realizar a declaração do Imposto de Renda.

Quando o assunto é Declaração do Imposto de Renda as dúvidas são muito comuns em todo o seu processo. Afinal, são muitos os documentos necessários para que a declaração ao Fisco seja feita de forma correta. Nesse sentido, reunir todos esses documentos é uma tarefa complicada para quem precisa fazer a declaração, mas mesmo quando ela é realizada com sucesso outras dúvidas costumam aparecer, uma delas é o que fazer com os documentos utilizados na operação.

Se você está nessa situação e não sabe exatamente por quanto tempo deve manter os comprovantes e recibos utilizados na Declaração do Imposto de Renda, continue lendo este artigo, siga as recomendações e fique tranquilo.

Os especialistas afirmam que alguns dos documentos utilizados na Declaração são muito importantes, como:

– Informes de Rendimento;

– Informes dos gastos com educação e saúde;

– Cópia impressa do arquivo que foi enviado para a Receita Federal.

O motivo da importância desses documentos está no fato de que eles informam o que se arrecadou durante o ano, o que foi gasto e a declaração em si. Pois todos sabem que a Declaração passa por um processo de análise de dados para comprovação. Desse modo, em caso de erro e necessidade de retificação, eles serão requisitados pela Receita. Então, guarda-los é uma garantia que pode evitar muitos transtornos.

Nesse sentido, terminada a Declaração é extremamente importante guardar estes documentos, mas como a declaração à Receita Federal é feita todos os anos, o acúmulo desse tipo de documento é muito grande e incômoda, o que faz com que muitos contribuintes após a passagem de um ano descartem os documentos. O que pode ser um grande risco caso o contribuinte seja pego pela chamada “malha fina”.

Diante disso, a recomendação principal é de que todos os documentos utilizados para a realização da Declaração do imposto de renda à Receita Federal sejam guardados de forma organizada e de fácil acesso pelo período de cinco anos. Uma forma fácil de armazená-los é colocando-os em pastas separadas com a identificação do ano ao qual se referem, onde serão facilmente encontrados se necessitados.

Além disso, alguns dados contidos na cópia da declaração serão reutilizados na declaração do ano seguinte, o que comprova que descarta-la não é uma boa ideia.

Organize-se e passados os cinco anos da declaração, para evitar o acúmulo desnecessário de papéis descarte-os.

Sirlene Montes

Postar Comentário